Machado, Mozart e eu

Na última semana, meu pai adquiriu para nosso colégio uma coleção de 20 livros clássicos da literatura portuguesa e brasileira. A seleção inclue obras de Lima Barreto, Manuel Antônio de Almeida, Castro Alves e... Machado de Assis! Como agora não tenho mais desculpas para não ler os clássicos - não que eu nunca tenha lido, mas ultimamente vinha me interessando mais pelos escritores ditos "pop" -, decidi começar minha jornada pelo CARA: Machado de Assis, é claro. De Assis, a coleção tem três livros. Escolhi o único que ainda não lera, Contos Fluminenses, uma coletânea de histórias recheadas de personagens urbanos, cuja única ligação é o fato de as histórias se passarem no Rio de Janeiro do século XIX.
Ao começar, minha primeira impressão foi que as produções televisivas ditas "épicas", nada têm de épicas, uma vez que seus autores parecem nunca terem lido uma só obra escrita naquele tempo, tamanha a diferença de hábitos retratados nos livros em relação aos vistos nas novelas "de época". Conforme a leitura ia avançando eu me deliciava com personagens extremamentes sinceros, ao menos para o leitor. Tipos como Luís Soares, do conto homônimo, que fazem de tudo para manter seu padrão de vida ligado à elite fluminense, até casar-se apenas por dinheiro. Machado manipula o leitor de tal forma, que a gente não sabe se torce pelo canalha ou se deseja-lhe um triste fim. É genial!
______________________
Quando fui ler o livro, coloquei no meu player um CD que havia acabado de comprar, com músicas de Mozart. Agora imagina: ler uma obra de Machado de Assis escutando a Serenata Noturna de Mozart! Puro deleite cultural!
______________________
E a vida continua...

6 Comente aqui!:

  1. Me disse...:

    Esses deleites culturais têm rendido muitos textos. E bons textos! Gosto de "Dom Casmurro" (paguei uns 6 reais no sebo). "Memórias Póstumas..." é excelente. Há quem não tenha muito apreço por Machado, mas eu, particularmente, vejo nele uma genialidade sem tamanho. Suas ironias, seu jeito sarcástico de escrever, sua habilidade de provocar o leitor... são impressionantes. Sobre compositores clássicos, uma vez apresentei um trabalho em sala de aula sobre a Alemanha. Fui à embaixada alemã e tomei emprestado um CD de Bach. Minha aula foi ao som de suas composições. Tirei a nota máxima! bjs,

  1. eu, novamente, disse...:

    Coincidentemente, neste momento, a TV Câmara está transmitindo um especial sobre Machado de Assis. Um professor de literatura brasileira da USP está falando sobre seus primeiros trabalhos. Machado não fez estudos regulares. O que demonstra o quanto é gênio :P até mais,

  1. Malafaia disse...:

    cultura, cultura, cultura... é muito bom respirar esse ar!!!

  1. Tamara disse...:

    Machado e Mozart. Está aí uma combinação perfeita! O primeiro livro que li do Machado foi O Alienista, confesso que a fábulo do doutor Simão Bacamarte me deixou meio amalucada! Ahhh sim. Cultura e tudibão! :)

    Beijinhos :********

  1. Tamara disse...:

    Corrigindo: * A fábula!

    Ahhh dedinhos desobedientes!

  1. Rebeca Duarte disse...:

    Eu não sou uma apreciadora dos textos do Machado, mas sei que ele é um gênio. Simplesmente não tenho afinidade com seus textos. Porém quanto a música... AMO!!!
    Juntar leitura com música é maravilhoso.
    Beijos!!!

Posts relacionados

Related Posts with Thumbnails