Fala. E cala.

Quero saber o que dizer
Quando bastar dizer
Quero falar com o calar
Para calar o muito falar
________________
O discurso vazio aborrece,
o completo entedia
Saber me expressar é o que me seduz
Sedurzi-me-ei pelo olhar, porém.
_________________
Ter todas as respostas
Não é o que desejo
Penoso é ter todas as perguntas
Redigir tantas interrogações
_________________
Sim, eu quero saber ouvir
Ouvir quem sabe
Compreender a sabedoria
De quem supera níveis elevados
_________________
De fato, falarei até calar
Calarei quando morrer
Morrerei ao me calarem, então
Ouvirei o torpe som do saber...
_________________
... e questionarei o som.
_________________
(Filipe Malafaia Cerqueira, Aracaju, outubro de 2006)

5 Comente aqui!:

  1. Aline disse...:

    Ótimo! Gostei de como você estruturou seus versos. Ufa! Só agora pude visitar o blog dos meus amigos. Uma correria hoje! Até mais,

  1. Tamara disse...:
    Este comentário foi removido por um administrador do blog.
  1. Tamara disse...:

    Desculpe pela postagem acima. Acabei postando algo de outro blog aqui. Muito bom Filipe. Gostei muito da relação de falar e calar. Calar já e falar!

    Beijinhos :******

  1. Malafaia disse...:

    ótima poesia... gostei! tem certeza de q foi vc quem fez?! rsrsrsrsrs... brincadeirinha! ah, ganhou outra leitora, hein!parabéns!

  1. Sidônia Lopes disse...:

    Parabéns pela linda poesia!Sinceramente você sabe se expressar muito bem e és um grande poeta e escritor. Quando publicar seus livros, me avise!
    Um big abraço,
    Sidônia Lopes.

Posts relacionados

Related Posts with Thumbnails