5 Gêneros de Filmes que Hollywood Deveria Esquecer

Marcadores: , ,

Mais uma divertida lista da revista inglesa Empire. Desta vez os caras resolveram listar aqueles tipos de filmes que todos já sabem o começo, meio e fim. São aqueles filmes que são lançados aos montes nos cinemas, e que já foram esgotados por Hollywood. A tradução é minha. Confira:

1. O Filme "de Executivo"
A História: 
O protagonista é alguém viciado em trabalho que descobre o que é importante na vida.
Exemplos:
Um Homem de Família (foto), O Mentiroso, Uma Linda Mulher, Uma Noite no Museu 2, Hook - A Volta do Capitão Gancho, Imagine Só, Um Bom Ano.
Caso Típico:
Você conhece a história. Nosso Herói é o cara que passa cada minuto em que está acordado trabalhando, obcecado com a papelada e mostrando nenhum interesse na vida fora do escritório e muito menos nas mulheres de sua vida. Se tiver um relacionamento amoroso, é algo frio e sem paixão.Se tem filhos, eles são esquecidos constantemente e certamente deve ter perdido o último jogo de beisebol do moleque mais novo. Mas um dia, uma fada madrinha / um acidente louco / interesse amoroso de espírito livre aparece e muda tudo isso.
Antes que você perceba, Nosso Herói jogou fora seu Blackberry e está matando o trabalho passando o dia com seu recém encontrado amigo sobrenatural / recém descoberto senso das maravilhas do mundo / adorável filho ou namorado(a). No final, abraços calorosos, bichinhos de estimação e futura felicidade, tudo fornecido por uma solução mágica que garante a manutenção financeira do antigo estilo de vida.
Honrosa Exceção:
Um Conto de Natal (o original, de 1938 - o melhor)
Porque já chega desse gênero:
No atual clima econômico, isto é mais conto de fadas do que dá para aturar. Além disso, é muuuuuuuito chato!

2. O filme do tipo "Seja Você Mesmo"
A História:
Um desajeitado deseja se misturar à multidão, mas aprende a importância de ser ele mesmo.
Exemplos:
Marmaduke, Nunca Fui Beijada (foto), High School Musical, Camp Rock, O Diário da Princesa, Madagascar 2, O Espanta-Tubarões.
Caso Típico:
Ei, ninguém está dizendo que é fácil ser adolescente. Mas não é fácil por centenas de razões, então por que vemos a mesma história repetidamente? É assim que acontece: Nosso Herói, provavelmente um adolescente, tem um grupo eclético de amigos. É possível que tenha acabado de se mudar para aquela escola e tenha sido adotado por esse grupo. De qualquer forma, as coisas não vão nada bem até que Nosso Herói, através de uma estranha virada do destino, é notado e passa a fazer parte da multidão.
Antes que você comece a bocejar, ele já abandonou e possivelmente traiu seus antigos amigos, e se transformou totalmente, para sair bem na foto.Em breve, entretanto, quando confrontado com exigências além das que Nosso Herói está disposto a cumprir, rejeita os novos amigos e volta para os antigos, que reconquista com uma evidente demonstração de humildade.
Honrosa Exceção:
Meninas Malvadas, que é bom o bastante para perdoarmos. E O Diabo Veste Prada, que ao menos aborda o assunto sob um ponto de vista diferente.
Porque já chega desse gênero:
Porque nós já entendemos. Seja você mesmo. OK. Mas se não fizermos nenhum esforço para nos adaptarmos, seremos tidos como estranhos a vida inteira, então os filmes estão mentindo para nós, e deveriam estar propagando que há um meio-termo nisso tudo. 

3. O filme "de uma grande mentira"
A História:
Pessoa mente a respeito de algo para fazer com ele/ela se apaixone, é desmascarado e imediatamente chutado, mas acaba se dando bem.
Exemplos:
Penetras Bons de Bico, Como Perder Um Homem Em Dez Dias, Encontro de Amor, Ela é Demais, Ela é o Cara, Armações do Amor, 10 Coisas Que Eu Odeio Em Você (foto).
Caso Típico:
Começa às vezes como um mal entendido, um caso de identidade trocada, talvez. Com frequência é uma estratégia proposital mas de curto prazo, que sai do controle e toma a vida do herói. Mas logo Nosso Herói vê as vantagens da mentira – acima de tudo a chance de chegar perto de um mulherão – e decide manter a história. Vestir-se do sexo oposto, fingir riqueza, o que quer que seja: no fim a verdade vem à tona (Nosso Herói pode ainda confessar) e a bonitona logo sai fora dessa, cortando todos os laços.
Nosso Herói sofre por um tempo, e aqui a história diverge. Nosso Herói pode iniciar uma ofensiva charmosa para reconquistar a bonitona, ou a bonitona pode perceber sozinha que Nosso Herói não era tão ruim no final das contas. Amigos e sábios mentores poderiam atuar neste momento. A parte importante é que, ao cair das cortinas, tudo está perdoado e eles estão apaixonados novamente. A moral? Mentir garantirá a você a eterna felicidade com a bonitona da sua escolha, contanto que em algum ponto você conte tudo. Espere, não é isso que aprendemos na aula de religião. Estamos confusos. 
Honrosa Exceção:
Quanto Mais Quente Melhor, onde nem Marilyn nem o milionário Osgood Fielding III sequer piscam quando descobrem que suas amigas e namoradas eram na verdade homens.
Porque já chega desse gênero:
Claro, as pessoas mentem às vezes para conseguirem o que querem. Mas na vida real elas se explicam
muito mais cedo que nos filmes, e na maioria das vezes são perdoadas, ao invés de serem chutadas.

4. O Filme "do Peixe-Fora-D'Água"
A História:
Peixe-fora-d'água ensina a uma intragável nova cidade a respeitar o seu jeito esquisito.
Exemplos:
Crocodilo Dundee, Um Duende em Nova York, Lilo & Stitch, 
Carros, O Que Uma Garota Quer, O Diário da Princesa, 
Ela Dança, Eu Danço, Encantada, Quero Ser Grande, 
Legalmente Loira, Kate & Leopold, 
Babe - O Porquinho Atrapalhado, Miss Simpatia (foto)
Mudança de Hábito, Um Tira da Pesada
Caso Típico:
Nosso Herói é introduzido em um cenário novo e muito diferente.
Depois de anos em: Deserto Australiano / Las Vegas / o século XIX
/ um chiqueiro, aqui estão eles em: Nova York / um convento
/ o século XXI / um rebanho de ovelhas – e como as coisas
são diferentes! O jeito doido do Nosso Herói faz com que
ele fique como Arnold Schwartznegger em um convento, mas ele faz
algum esforço para se adaptar e é introduzido nos costumes
maravilhosos deste novo ambiente depois de algum treinamento anterior
– e muito engraçado.
Mas antes que você diga, “O choque cultural é uma estrada de
mão dupla”, as pessoas nesta cidade já estão: falando como australianos / cantando soul music na igreja
/ falando a língua das flores ou, é... pastoreando ovelhas com um porco. É um dia inteiramente novo,
um lugar mais feliz e mais aberto, e tudo graças ao Nosso Herói! Aplausos, por favor.
Honrosa Exceção:
Edward Mãos de Tesoura, onde o final é muito diferente do normal.
Porque já chega desse gênero:
Há um argumento de que estas histórias servem para promover o entendimento e combater o preconceito,
sendo assim, OK. Mas o fato triste é que uma única pessoa normalmente não causa tamanho abalo sísmico.

5. O Filme "de Rejeitados"
A História:
Um grupo de rejeitados e perdedores descobre ser melhor que os populares.
Exemplos:
Golpe Baixo, Mudança de Hábito 2, A Casa das 
Coelhinhas, A Vingança dos Nerds (foto)
Virando o Jogo, As Apimentadas
Caso Típico:
Esta não é a história do bando de desajustados que
conseguem realizar algo (pense em Vida de Inseto),
mas o caso específico onde os desajustados triunfam
sobre um grupo melhor treinado, mais equipado e mais
experiente. Isso é muito, muito comum em filmes
esportivos. Nosso Herói, possivelmente um treinador motivador, ocasionalmente uma coelhinha da Playboy,
os encontram carregados com o estigma de fracassados. Podemos estar falando de uma equipe esportiva,
uma fraternidade de estudantes, uma classe escolar ou de presidiários. Nosso Herói decide inspirar este
grupo de desajustados (onde há o gordo, o nerd, e um futuro astro/estrela que só precisa da confiança que
os iniciantes precisam) e no espaço de apenas algumas montagens de cenas eles vão do zero até se tornarem
heróis.
Mas ainda tem o Time Maligno, que provavelmente humilhou Nossos Heróis no começo e certamente já usou
de trapaças contra eles em algum ponto da história, esperando para serem enfrentados na Grande Final. Com
seus uniformes de ponta e espírito de equipe, o Time Maligno parece imbatível, perfeito e equilibrado. Mas o
que é isto? Nossa equipe heterogênea usa suas forças individuais e acaba formando um todo formidável, e
naquele momento crucial que envolve: o lançamento do dado / o jogo de futebol / o Dó Maior, eles acabam
vencedores. Bebidas por conta do Nosso Herói, pessoal!
Honrosa Exceção:
Com a Bola Toda. Ei, é divertido. E Jamaica Abaixo de Zero, porque, você sabe, é Jamaica Abaixo
de Zero.
Porque já chega desse gênero:
 
Porque normalmente o melhor time vence.

Um elemento bônus que NINGUÉM AGUENTA MAIS:
"A Corrida do Amor"

Exemplos:
Simplesmente Amor, Um Lugar Chamado Notting Hill, Uma Linda Mulher, Idas e Vindas do Amor, 
Harry e Sally - Feitos Um Para o Outro, O Melhor Amigo da Noiva (foto), Splash - Uma Sereia em 
Minha Vida, Doce Lar, Sintonia de Amor e um monte de outros (sugira nos comentários)!
Caso Típico:
Este não é um gênero inteiro; é apenas um pequeno elemento,
mas está tão chato que estamos mostrando aqui assim
mesmo. A corrida do amor acontece em muitos filmes, o
bastante para considerarmos que este elemento nunca mais pode
ser usado. Acontece assim. Nosso Herói percebe, finalmente, quem
ele/ela realmente ama. Mas o lance aqui é o tempo! Nosso Herói
tem que: atravessar a cidade ou o país antes que o objeto de sua
afeição desapareça para sempre! Ou talvez não, já que na
metade das vezes eles nem estavam indo para lugar algum.
Há uma boa chance de Nosso Herói estar vestido
inapropriadamente para esta corrida, uma chance ainda maior
de ter a polícia atrás dele/dela no fim da jornada, e 100% de
chances de estar suado quando finalmente chegar. Nada que
incomode a pessoa amada.
Honrosa Exceção:
A Primeira Noite de Um Homem, que não nos deixa com um
clímax artificial. Ah, e Quanto Mais Idiota Melhor 2 por acabar com
tudo isso.
Porque já chega disso:
Porque é tão chato perceber que, com muita frequência, não há nem mesmo um prazo que Nosso Herói
está tentando cumprir. Eles só estão correndo para adicionar alguma empolgação a um filme que é incapaz de
empolgar por meio dos diálogos ou personagens.


  
 

14 Comente aqui!:

  1. Anônimo disse...:

    mt bom post!
    deveria colocar o curtir do facebook... se ja tem nao vi!

  1. Anônimo disse...:

    Simplesmente ridículo este post, no mínimo de alguem que adora ver sangue espirrado na tela ou daqueles filmes sem pé nem cabeça.

  1. Pinho, eu gostei da crítica,realmente é muita baboceira...chega!
    Ah, mas eu tiraria desta lista: ...Mudança de Hábito, eu gosto tanto que perdi a conta de quantas vezes vi.
    Embora, tenhamos o mesmo gosto, que não é filme de sangue espirrando na tela, nem filmes sem pé nem cabeça...né,filho?

  1. Ah, Filipe, ia me esquecendo! Você já viu o filme:O livro de Eli? Com Denzel Washington
    Faça um post dele.
    O Cris Duram,perguntou no twitter dele quem já tinha visto,ai trocamos uma idéia...eu achei muito interessante.
    Bjs,filhão!

  1. trunkael disse...:

    O 2, 4 e 5 são a mesma coisa

    abs filhão

  1. Anônimo disse...:

    Pra mim tudo isso aí se resume em uma coisa só: "besteirol americano"!
    Porra como que alguem consegue ver um filme de que já sabe o final?!?!
    Típico besteirol americano é aquelas bostas de comédia romantica pra adolescente em que o cara, popular, tenta conquistar a mina menos popular na escola, acontece um monte de cagada mas eles SEMPRE terminam o filme juntos!
    Caralho odeio demais esse tipo de filme.
    Para o outro anônimo, filmes de suspense e terror tem muito mais CONTEUDO q essas merdas muito bem citadas pelo dono do blog!

  1. Jota Diogo disse...:

    http://divulgapensamentos.blogspot.com/
    Olá
    a gostei do blog, vc aceita parcerias???
    Passa la no meu blog e ve c vc gostar, fala c ker trocar link/banner...
    Abrazzzz
    conto com vc...

  1. heumaster disse...:

    Não dá pra generalizar, mas a maioria dos filmes citados são péssimos, porém têm certa audiencia. As pessoas deveriam parar de ficar assistindo essas merdas.

  1. Ana Luana disse...:

    Excelente post! Divulgue outros assim neste agregador:

    http://twixar.com/6tt

  1. Anônimo disse...:

    Também tem que, a mocinha ou mocinho sempre namoram com o ''mal-caráter''o mais rico,esnobe,popular,cruel e malvado da historia ate encontrar '' o amor verdadeiro'' como se fosse cego ou algo do tipo. depois cria repugnância das atitudes tomadas por eles ou elas. ou seja
    Bla bla bla

  1. http://www.yperlink.com

    indexador de sites e blos, pequeno pratico e eficiente
    entre descubra um mundo de diverção e noticias incriveis

    http://www.yperlink.com

  1. Anônimo disse...:

    Para mim isso tudo significa ''sessao da tarde'' ou ''chaticies da globo''.
    O post está realmente bom,mas sem esses filmes como é que iriamos criticar os outros? [...]
    bjos

  1. avolonte disse...:

    legal... eu concordo com os gêneros.
    os filmes são todos iguais.
    Mas devo confessar que gosto de 10 coisas que odeio em vc.

  1. Eloanne Cqrª disse...:

    Heey o/
    Muito legal o post, gostei do tom irônico, ele dá ênfase a esses "lugares-comuns" dos filmes... mas é preciso reconhecer que eles também tem um papel importante, afinal é essa sobrecarga de clichês que dá tanta emoção e tanto valor aos filmes mais originais. Já pensou se todo filme fosse singular? ia ser chaato, a criatividade seria banalizada, pois [na minha opinião] o mais legal do cinema é estar acostumado com os desfechos clássicos e se surpreender =]

    #Aaah eu gosto de "10 coisas que eu odeio em você"... bom, na verdade eu gosto de Heath Ledger =D

Posts relacionados

Related Posts with Thumbnails