Sem Sorte - Ricardo Gondim

Atenção, senhores passageiros da nave terra, aqui lhes fala o comandante. Estamos nos aproximando perigosamente do abismo e não tenho como reverter nossa queda. Por favor, apertem os cintos e fechem os olhos. Rezem, e seja o que Deus quiser.O mundo ruma para seu aniquilamento. Breve chegará o "doomsday", o juízo final. Já se ouvem o galope dos cavalos apocalípticos, o rufar dos tambores do Armagedon e os ais das mães que amamentam. Os canários silenciaram e os corvos se multiplicaram.
Falta pouco para os prados se converterem em lixões e os mares em esgotos. Leões ficarão sem cordeiros para cumprirem antigas profecias de pastarem juntos; com as cobras extintas, meninos colocarão suas mãos em tocas sem nenhum perigo. Dante se popularizará; Kafka se sentirá vingado. Será fundada a Gotham City da Nova Era.
O que esperar de um mundo onde as guerras são normais e, milhares de anos depois, a paz uma aberração? O que esperar de um mundo onde porcos vivem melhor do que gente?
Não tem jeito. Enquanto houver preguiça intelectual na academia, preconceito racial na avenida e covardia moral nos palácios políticos, nenhum futuro chegará. Enquanto cientistas dependerem dos investimentos das transnacionais viciadas em lucro e militares continuarem encabrestados pela indústria bélica, a sorte do planeta estarácomprometida.
Não tem jeito. Enquanto religiosos permanecerem otimistas, cegos por suas certezas inoperantes, nãohaverá esperança. Enquanto homens e mulheres de boa vontade não sujarem seus pés de lama, arregaçaremas mangas e sairem das zonas de conforto para promoverem a justiça, não haverá futuro.
Não tem jeito. Enquanto não se alastrar a percepção de que imoralidade significa conspirar contra a vida sem se restringir ao moralismo sexual, não há como acreditar em dias melhores.
Não tem jeito. Equanto Mamom continuar idolatrado e a alma de homens e mulheres comercializada naBabilônia, não se pode antecipar a paz.
Pela estultícia de muitos não se falará em fé; pela arrogância de muitos, não restará pedra sobre pedra; pela inclemência de muitos, o amor esfriará.
Quem sabe um chute na boca do estômago possa gerar uma vontade estúpida de reverter o prognóstico ruim? Espero que sim.
Soli Deo Gloria.

2 Comente aqui!:

  1. Aline disse...:

    Gosto dos textos de Ricardo Gondim. Há dois anos, li um que é excelente, intitulado "Estou cansado". abraços,

  1. Ester disse...:

    muito bom o texto... me lembrei do dvd q a gente assistiu... ele é muito inteligente... BJS!

Posts relacionados

Related Posts with Thumbnails