Enterrado Vivo

Marcadores: , , , ,

Estreia de Rodrigo Cortés como diretor é um estudo sobre o desespero
Se os cartazes que divulgaram Enterrado Vivo (Buried, EUA/Espanha, 2010) já chamavam a atenção para um filme que poderia ser um dos melhores do ano, a experiência de assistir a obra pronta não frustra expectativas. Apesar de se passar inteiramente com seu protagonista dentro de um caixão velho, em nenhum momento Enterrado Vivo cansa o espectador. Trata-se de um thriller competente e original, repleto de suspense e com a capacidade de manter vivo o interesse do público a cada frame.
Ryan Reynolds (que em breve será enfim um astro com Lanterna Verde) é Paul Conroy, um civil que dirige caminhões no Iraque, que acorda de um desmaio e está com as mãos amarradas dentro de um caixão, sem lembrar como foi parar ali. Ele apenas se recorda que o comboio onde estava foi atacado por insurgentes locais, e que alguns de seus colegas foram mortos. Logo ele descobre que tem um celular junto de si, quando recebe a ligação de seu sequestrador, exigindo cinco milhões de dólares até as 21:00, ou Paul será abandonado à própria sorte. A seguir acompanhamos o desespero de Paul à medida em que seu tempo, seu oxigênio e a bateria do celular chegam ao fim.
O espanhol Rodrigo Cortés, em sua estreia no cinema, utiliza de várias câmeras e uma edição perspicaz para não permitir que o tédio tome conta de seu filme. Foram usadas seis caixas para captar todas as cenas, e a trilha sonora permite que o drama e o desespero de Paul sejam intensificados. Mas tudo isso seria em vão se a atuação de Ryan Reynolds não fosse simplesmente sensacional. A sensação de pavor em seus olhos é notável e envolve o público como poucos filmes de suspense.
Sem fazer uso de artifícios-clichê comuns em Hollywood, Cortés conseguiu realizar um filme perturbador, que toca em assuntos delicados, como a utlização de civis em missões de reconstrução no Iraque. E o subir dos créditos não deixa ninguém aliviado. Pode acreditar: Enterrado Vivo é o filme mais interessante e incômodo de 2010. E o mais claustrofóbico da década.

4 Comente aqui!:

  1. >> Bia *-* disse...:

    Parece com o episódio "perigo a sete palmos" do CSI, em que Nick fica preso em uma espécie de caixão de vidro... provavelmente vai ser exibido amanhã(14/12/10) já que é o ultimo da temporada! Se o filme for tão bom quanto o episodio, vale a pena mesmo assistir!

  1. LuKa disse...:

    sinceramente...eu achei o filme uma porcaria, o cara fica o tempo todo ali enterrado, o tempo parece que nao passa, o filme eh parado demais, mto longo e a historia muito chata, nao conheco ninguem que gostou desse filme!!e o final....sem comentarios, o filme eh mto ruin

  1. Anônimo disse...:

    o filme de inicio é muito bom ,consegue passar aquela fobia que o protagonista sente de inicio, falta de ar, e tudo mais. Mas no decorrer do filme ele se perde, apesar de ser possível de acontecer o enredo apresentado, achei muito exagerado do meio até o final, com relação ao final achei interessante teve um certo nexo com uma parte do meio do filme que poucos percebram o porque.

  1. Anônimo disse...:

    Esse filme é ruim demais! Acho q faltava $ pra fazer algo fora do caixão, isqueiro, celular e areia!
    Perdi meu tempo com essa porcaria, não perca o seu!

Posts relacionados

Related Posts with Thumbnails